14 de set de 2010

As Santas da Ordem de Santa Clara



AS SANTAS DA ORDEM DE SANTA CLARA


A santidade é um dom que desabrocha na vida da Igreja. As novas gerações nutrem-se com os frutos da autenticidade de vida cristã das santas e santos. Santidade é um sinal de luz e esperança; é o brilho de alguma coisa que aponta para as grandes potencialidades e possibilidades de cada ser humano. É a presença concreta de alguém capaz de ser estímulo, luz, fermento! Deus nos quer santos e santas (cf. 1Ts 4,3). E como afirmou João Paulo II em Florianópolis: “O Brasil precisa de Santos, de muitos santos! A santidade é a prova mais clara, mais convincente da vitalidade da Igreja em todos os tempos e em todos os lugares” (18 de outubro de 1991). Todos nós temos um secreto e profundo anseio de viver em plenitude o seguimento de Jesus. Esta esperança de santidade e de participação na vida de Deus é a nossa busca, com maior ou menor evidência, com maior ou menor intensidade. As Santas Clarissas nos indicam o caminho desta esperança. Deixemos que elas façam crescer em nós a intensidade e evidência de nosso anseio de santidade à medida que formos conhecendo-as mais de perto. Que elas possam inspirar uma resposta alegre e confiante, decidida e generosa ao chamado a santidade. Sabemos com certeza que, embora muitas outras Clarissas não sejam oficialmente canonizadas pela Igreja, viveram radicalmente o caminho do seguimento evangélico que é proposto pelo carisma clariano, e assim brilhou nelas a luz da santidade. Precisamos estar atentas à santidade que floresce ao nosso redor, nas irmãs que convivem conosco... E recuperar, nas recordações de um passado recente, a santidade das Clarissas que nos precederam em nossos mosteiros! É uma tarefa, uma missão que nos cabe hoje! Cada uma de nós está convidada a realizá-la. Não seria talvez uma aventura clariana bem original? A vida transparente e luminosa de Inês de Assis, Inês de Praga, Cunegundes, Isabel, Coleta, Camila, Eustóquia, Catarina, Verônica, já canonizadas pela Igreja, aponte-nos o caminho de uma esperança: sermos santas e reconhecermos a santidade também ao nosso redor. Queremos viver o projeto clariano de maneira que possamos alcançar cotidianamente a plenitude para a qual fomos chamadas como clarissas. “Confiante e alegre, avança com cuidado pelo caminho da bem-aventurança”, diz-nos Clara! E ainda ressoa tão viva a voz do Papa João Paulo II em 18 de outubro de 1991, em Florianópolis - SC: “A Igreja do Brasil precisa, hoje, mais do que nunca de santos!”


Nenhum comentário:

Postar um comentário