14 de set de 2010

Meditação - Santidade



Meditação - Santidade



Procure uma posição cômoda para se sentar. É favorável manter as costas eretas. Erga bem a sua coluna vertebral, mas sem qualquer rigidez artificial. Feche os olhos. Concentre a tenção na sua respiração. Deixe sua respiração se tornar um pouco mais profunda e mais completa do que habitualmente. Observe as sensações de seu corpo. Mantenha-se consciente de sua respiração e de seu corpo. Respire profundamente, como se estivesse recebendo o dom da vida. E, a cada exalação do ar, despeça-se de tudo o que estiver bloqueando esse dom da vida: ansiedades da mente, tensões espalhadas pelo seu corpo. Perceba qualquer tensão que estiver sentindo no corpo e, ao exalar o ar dos pulmões, diga adeus a todas essas tensões. Expulse-as para fora, junto com o ar. Deixe fluir livremente qualquer descontração que começar a sentir. É o dom da vida.
Solte todas as tensões nas pernas e braços, nos pés e mãos. Inspire profundamente. Solte todas as tensões nos ombros e no pescoço. Expulse-as juntamente com o ar. Concentre sua atenção na testa. Perceba qualquer tensão, procure soltar as ansiedades. Solte a testa, as faces, a boca, o nariz.
Deixe lentamente que todo o corpo fique sereno e calmo. Sua respiração volta ao normal. Agora, você é convidada a orientar sua vida e sua vontade para uma preocupação maior com Deus, que é o Sumo Bem, o Pai das misericórdias, que habita em você. Qual é o nome que você costuma usar quando entra em intimidade com Ele? Associe esse nome à sua respiração. Continue a respirar em nome dele, sempre e sempre de novo. Cada inalação do ar é um novo dom da vida e, junto com sua respiração, você está recebendo o próprio Doador da vida. Perceba bem o que sente quando inala o Nome sagrado.
Agora você é convidada a entrar mais profundamente no íntimo de sua alma, quando estiver inalando esse Nome sagrado. Contaremos até dez para acompanhar os degraus da escada de descida para esse seu ingresso no santuário interior. Continue a respirar o nome de Deus, durante a descida para o seu íntimo: 10 – 9 – 8 – 7 – 6 – 5 – 4 – 3 – 2 – 1 – 0 . Detenha-se no pórtico de entrada para o santuário de sua alma. Perceba bem, com todos os sentidos, este ambiente interior. Estenda a mão para apalpar o que estiver ao seu alcance. Olhe com atenção para tudo. Se tiver a impressão de que há um obstáculo para sua entrada, procure, até encontrar uma porta aberta. Então, avance, dando alguns passos a mais e comece a explorar este santuário que é a sua alma. Enquanto estiver  explorando, preste atenção a quaisquer sons ou convites. No seu santuário interior você será discípula, que ouve com amor, que guarda o segredo no coração: observe, escute, aprenda, assimile bem seus sentimentos e continue a inalar o nome sagrado. Com todos os seus sentidos, procure saborear e valorizar este santuário interior de sua alma: avance mais, esteja bem presente, entregue-se à experiência.
Observe com atenção, pois em algum lugar desse santuário interior, pleno de luz, está Deus Trindade: o Pai, o Filho, e o Espírito Santo. Relacione-se com cada uma das Pessoas divinas. Deixe fluir palavras de amor e de entrega. Abandone-se. Deixe-se amar.
Agora que você está aconchegada junto à Trindade bendita, você vai receber no santuário de sua alma um apelo, um convite especial, que jamais esquecerá, e que irá acompanhar cada passo de sua existência de agora em diante. Você percebe que o Pai entrega a Jesus um estojo pequenino, com o qual o próprio Jesus a presenteia. Abra o estojo. Veja que, dentro dele, estão escritas numa folha de ouro, estas palavras: “Seja santa, como eu sou Santo” (cf. Lv 11,44). Você interioriza essas palavras, aprofundando a sensação que o próprio Espírito Santo infunde em você, Ele que é o Autor de sua santificação, Aquele que a guiará no caminho da santidade.
Agora você percebe que o Pai tem nas mãos “uma coroa de ouro marcada com o sinal da santidade”[1]. Veja como ela é luminosa e reflete toda a glória da Trindade. O Pai se aproxima de você e a coroa. Esta é a coroa da santidade. Você está sendo revestida da própria missão e convite, do próprio dom que recebeu de Deus, desde que foi concebida no seio materno; e que se renovou no dia de seu batismo e no dia de sua consagração religiosa como Clarissa. Você, como discípula do Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, se compromete diante da Trindade, de levar adiante este desígnio do Pai.
Entregue-se a ele de todo o coração. Confie-se ao Condutor de sua santificação, o Espírito Santo. Diga-lhe o quanto deseja ser santa. Recorde-se de todos os seus esforços sinceros neste sentido durante a vida. Rememore momentos em que sentiu a graça atuando fortemente. Abandone-se à graça. Confie sua existência ao projeto de santificação que o Pai tem para com você. Perceba quanto é grande a sua bondade, quanto é grande a sua misericórdia, quanto Ele a ama e perdoa, como acolhe e aconchega.
Você poderá voltar quando quiser a este santuário interior. Há muita coisa a explorar ainda. Sobretudo, como ser santa. Volte quantas vezes quiser. Agora está na hora de retornar, desta vez. Inicie sua caminhada de volta. Deixe-se abraçar pela Trindade, e vá saindo, levando com você o estojo, para contemplar estas palavras: “Seja santa como eu sou santo”, quantas vezes você quiser. Recorde-se de que você sai coroada com “a coroa de ouro marcada com o sinal da santidade”. É um segredo só seu. Mas um segredo que modificará toda a sua vida, todo o seu ser: você assumirá uma atitude de realeza, você foi revestida da santidade. Enquanto caminha e sobe os degraus, pense na profundidade da sua missão, que agora se renova, como em seu batismo, como em sua consagração religiosa.
Perceba mais uma vez a sua respiração, deixe-a ficar normal e tranqüila. Perceba as sensações de seu corpo. Agora você está pronta para viver o seu deserto, o seu encontro de intimidade com Deus, que deseja de sua parte a santificação plena. Ele vai lhe fazer neste dia muitos apelos, vai lhe derramar muitos dons. Esteja atenta. Entregue-se sem medo. Deixe-se amar...


Irmã Sandra Maria, Clarissa


[1] Cf. 1Ct In 11.

Nenhum comentário:

Postar um comentário